Dicas ao utilizar o forno para fundir alumínio / chumbo / estanho

Dicas apenas para Hobbystas, e apenas para o equipamento de fusão.



Aqui, tentarei colocar algumas dicas simples, para facilitar o uso do forno que montei.
Não é o objetivo explicar a metalurgia dos materiais aqui, são apenas algumas dicas
para facilitar o uso deste pequeno forno por pessoas sem experiência que querem apenas para hobby.
Fundir aluminio ou qualquer outro metal é simples, mas são necessários alguns cuidados importantes.


Segurança:

O principal, quando se trabalha com qualquer metal líquido, é a segurança!
Não faça sem os equipamentos e procedimentos de segurança, como fiz nas fotos!
O alumínio derrete a alta temperatura, 660C, mas, no forno, você o leva a uma temperatura de cerca de 750C.
Isso pode causar queimaduras de 3º Grau, e você pode acabar em um hospital.
O mesmo ocorrem com metais como chumbo e estanho, que apesar seu ponto de fusão mais baixo, ainda assim
são temperaturas altas para quem não tem experiência.

Sempre desligue o equipamento da tomada quando for manusear o cadinho, para evitar possíveis choques elétricos..

Nas primeiras tentativas, você com certeza vai derramar o metal líquido no chão! Portanto TENHA CUIDADO!

Deve ser tomado o cuidado para estar usando luvas de raspa (ou couro), óculos de segurança, estar em local sem umidade,
e de preferência onde estiver manuseando o equipamento, estar com o chão coberto com areia seca.
Assim, os respingos que podem ocorrer, ficarão na areia, e não respingarão para sua pele.

TODO material carregado no forno deve estar SECO, de preferência pré aquecido para que não tenha qualquer umidade,
se for adicionado material com umidade no cadinho contendo metal liquido, ele irá respingar para todos os lado e você pode se queimar.

Uma prática que utilizo, é de deixar o material a ser derretido sempre perto,
ou em cima da tampa do forno para ir aquecendo junto e retirar qualquer umidade.




Carregamento do forno:

A carga do forno é responsável por grande parte da qualidade do metal fundido, e por seu aproveitamento.

Nunca coloque carga úmida no forno, podem ocorrer explosões, além disso, a umidade causa oxidação do metal,
e no caso do aluminio, também contribui com a formação de bolhas de gás nas peças.

A carga deve ser compacta, ou seja, colocar uma latinha de aluminio dentro do forno, vai causar uma grande oxidação,
devido a área de contato com o ar ao seu redor, então, haverá uma grande perda com escória "ou borra", e o tempo
para fusão aumentará considerávelmente, causando gasto de energia desnecessário. No fim, não se aproveitará muita coisa.
O correto, é amassar bem a lata, e em caso de outros materiais, deixar com o minimo possível de espaços vazios.
Isso serve para qualquer dos 3 metais que citei.
Em caso de tubos, é aconselhável amassalos bem.


Temperatura:
É sempre bom ter como medir a temperatura.
Alguns medidores por infra-vermelho, desses com mira a laser, medem facilmente temperaturas de até uns 550C,
como o que eu tenho.
Para fundir metais até esta temperatura, é um bom investimento.

Temperaturas muito altas, e longos periodos de tempo com o metal líquido, causam sua desnucleação,
que vão interferir na qualidade final da peça.
No caso do aluminio, ainda aumenta a incidência de defeitos gasosos, pois ele absorve facilmente o nitrogênio.
Então a temperatura é algo importante!

Quanto a temperatura no caso do aluminio, um macete simples (Isso não deve ser usado em escala industrial)
é que, a aproximadamente 750C, o metal fica incandescente.
Ou seja, quando o alumínio liquido estiver avermelhando levemente, você está começando a exceder a
temperatura de vazamento. Ou seja, este é o ponto que você quer.

A tabela periódica dos elementos, traz a temperatura de fusão dos metais. Isto, quando são puros.
Ou seja, o alumínio puro derrete a 660C, uma liga contendo Aluminio e silicio, vai derreter a uma
outra temperatura, conforme o diagrama de equilibrio das ligas Al-Si.
O mesmo ocorre com ligas de Pb-Sn, etc;
Então, procure saber sobre o que quer derreter.



Escórias ou borras:

Quando o metal estiver líquido, a maioria de suas impuresas irão boiar,
para retirar estas impuresas você precisa de uma ferramenta para isso,
pode ser até um pedaço de madeira seca, ou espátula de ferro/aço,
mas o indicado é que use uma espátula cheia de furos.
Assim, o metal liquido passa pelos furos e a escória por ser mais pastosa,
fica presa na espátula (imagine uma espátula dessas de cozinha mesmo).
Essas impurezas são causadas por tintas, sujeiras, e principalmente por
oxidação, como comentado antes.
Após limpar o metal líquido, uma nova camada de óxido será formada,
essa nova camada, que é fina, é recomendável deixá-la até momentos
antes do vazamento, pois quanto mais tirar, mais vai se formar e você estará
perdendo metal que não irá poder recuperar.


Bolhas no alumínio:

As peças de aluminio podem apresentar bolhas.
Se forem bolhas causadas por gás, é porque é necessário
fazer a desgaseificação do aluminio liquido.
O processo mais simples e fácil que conheço é com o uso de
pastilhas de hexacloroetano, ou simplesmente "pastilha para tirar o gás do alumínio"

Como na indústria essas pastilhas são vendidas para retirada de gás de uma
quantidade maior (100Kg, 150Kg)
o hobbysta que necessitar, terá que comprar uma e cortar em pedaços pequenos.

Não sei se dá para conseguir em pequena quantidade, eu tenho acesso
fácil ao produto devido a minha área de trabalho

Porém, acredito que nenhum hobbysta vá necessitar de tal qualidade em suas pequenas peças.

Outro fator que causa bolha de gás, é re-derreter sempre o mesmo aluminio, a quantidade de
retorno não deve ser muito alta, procure sempre derreter aluminio "novo" junto.



Uso de cadinho de aço/ferro para o alumínio:

O aluminio se contamina fácilmente com ferro, e o ferro no aluminio causa fragilização.
isso quer dizer que quanto mais contaminado com ferro, mais quebradiço o aluminio ficará.

Portanto, não espere "milagres" aqui.
O correto é utilizar cadinho de grafite, mas isso deixaria o forno caro, e necessitaria um projeto
diferente em toda estrutura.
Isso dificultaria muito para o hobbysta.
Mas, para pequenas peças, isso não será um problema. Só estou deixando vocês cientes aqui, de
que existem maneiras melhores de se fazer, porém, são mais honerosas.





Perdas:

O forno elétrico é o que lhe dá menor perda por oxidação, porém,
dependendo do tipo de carregamento e procedimento utilizado e materia-prima,
você pode perder até 20% do alumínio derretido por exemplo.
Isso é um fato, tanto para o hobby, quanto para indústria.
Então veja que para uma quantidade maior, essas dicas começam
a ficar mais interessantes.





Espero ter explicado da forma mais simples possível, e que seja útil.
Porém, as dúvidas que surgirem podem continuar enviando para meu e-mail, que está na página inicial do site.

Lembrando que tirarei dúvidas apenas dos hobbystas que pretendem fazer pequenas quantidades.

Para grandes quantidades,metalurgia aplicada, resistências mecânicas, composições químicas, etc,
isso não ensinarei, devido ao conflito com minha área de atuação.